quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Apelo ao boicote do filme Thor

Bem, como cristão nunca demonstrei interesse pelo paganismo europeu (seja através de filmes, livros, revistas etc). Nunca li as revistas de BD do Thor, que vai ser transformado em filme, que será lançado em Maio de 2011.
    Até aqui nada demais, a não ser o grande "detalhe" de colocarem um preto (o actor Idris Elba) a fazerem o papél do deus nórdico Heimdall. Como num cirdo nunca faltam os palhaços, os idiotas do costume já classificaram a legítima campanha de boicote a esse lixo (que nem digno é ser chamado de filme) de "racista", como não podia deixar de ser e demonstra bem o carácter (ou a falta dele) dessa escumalha. Porém a verdade, é precisamente a inversa, quem teve a ideia infeliz de colocar um negro a fazer o papél de um deus nórdico é que foi racista, ao demonstrar todo o seu desprezo à cultura europeia. Pelo andar da carruagem, qualquer dia coloca-se um branco a fazer o papél de Martin Luther King num filme qualquer.
     Penso que não é preciso dizer mais nada, o actual multi-culturalismo já demonstrou a sua faceta aberrante e genocida (contra os brancos claro).




Como se já não bastasse, o director do filme, tentou justificar o injustificável e soltou a seguinte pérola: "O filme é de ficção. Ter uma martelo voando não é problema, agora a cor da pele é?". Ele nem sequer demonstrou qualquer inteligência no disparate que "vomitou", mas só um idiota aceitaria uma "justificação desse género". O filme é obviamente de ficção, porque retrata a mitologia pagã nórdica, e o martelo voador faz parte dessa mitologia, e o mesmo não se pode dizer de um africano a representar o papel de um "deus" pagão europeu.
    Da minha parte, nem sequer irei me dar ao trabalho de tirar o filme da inter-rede, da minha parte vou ignorar completamente o filme.

9 comentários:

  1. Cara mas esse filme é baseado na Marvel e não na mitologia nordica "real", eu sou um branquelo recalcado também e entendo sua revolta mas saiba que vai ter um japones interpretando Hogun, sei que ele não existe na mitologia nordica mas isso também é para você ver que isso é baseado na mitologia nordica mas no contexto da Marvel comics, pense que os Deuses vieram antes dos homens já que no universo da Marvel comics eles são reais e não lendas produzidas pela imaginação do homem nórdico, se pensar assim é coerente haver um deus negro inserido num panteão de deuses brancos e até um deus branco num panteão de deuses negros. E sua comparação em colocar um martin luther king como branco é maluca também, Martin não foi lenda, era uma pessoa real.

    ResponderEliminar
  2. Amigo, não tente justificar o injustificável, o filme Thor é baseado na mitologia nórdica, e maluco foi o idiota que colocou um preto a fazer o papél de um "deus" branco. E não vejo a onde está a coerência de colocar no filme um preto a representar um deus branco da mitologia nórdica mas enfim.

    ResponderEliminar
  3. Bom você disse que é cristão, não gosta e não lê nada sobre paganismo... Por que a revolta? Se você faz pesquisas de povos e religiões antigas, sabe muito bem que o cristianismo não veio da Europa, e todos nós sabemos que nem Jesus, Maria e José eram brancos de olhos azuis como a igreja ocidental européia pinta hehe a religião oriunda da Europa é o paganismo ou satanismo conforme os cristãos a denominam. Todas os povos eram pagãos antes do cristianismo. Deus enviou seu filho para ensinar os povos o seu evangelho. Portanto não há racismo no verdadeiro cristianismo! E saiba que todo brasileiro tem sangue africano, para de chamar os outros de preto porque você não tem sangue nórdico seu tupiniquim hehe

    ResponderEliminar
  4. Sim sou cristão e nacionalista, e é exactamente por isso que tenho todo o respeito pela religião pagã europeia, e por essa herança cultural. O cristianismo teve a sua origem na mensagem de Jesus, em Israel, e os antigos israelitas eram sim brancos.
    E não existe nenhuma contradição em ser racialista e cristão. E todos os brasileiros têm sangue africano? Então ainda bem que eu não sou brasileiro, sou português e branco e com orgulho.
    Portugal Branco desde 1143!

    ResponderEliminar
  5. Augustus Esterancco (Nacionalista)27 de agosto de 2011 às 00:16

    Achei uma droga o preto e o japonês do filme! Foi uma total deturpação da cultura nórdica. Além disso, deturpa até a HQ.

    ResponderEliminar
  6. tem pessoas que falam muito sem saber de nada mesmo... Sou Judeu mas não praticante, nacionalismo é idiotice, preconceito pior ainda! procure saber sobre os descedentes de salomão, procure saber sobre os Falashas... que belo cristão que voce é, daqueles que faz guerra e mata crianças. Parabéns! Mordaçam e tapem meus olhos!

    ResponderEliminar
  7. Infelizmente é verdade, existe muitos idiotas como tu que falam do que não sabem. O que não é o meu caso, que sou uma pessoa culta e inteligente e por isso só emito opiniões de assuntos que domino.
    E não, nacionalismo não é idiotice, nacionalismo é bom senso é inteligência, idiotice é ser contra o nacionalismo e defensor do multi-culturalismo. E estás enganado nunca matei ninguém, nem fiz nenhuma guerra e nem existe nenhuma contradição entre ser cristão e nacionalista.

    ResponderEliminar
  8. conversa fiada que todo brasileiro tem sangue africano. Cada um é o que é: branco, mestiço, negro, mas quando um negro chama um branco de branquela, o branco não liga, dá risada, porém quando um branco chama um negro de preto ou escurinho aí já viu né? rs. Olha o negro tem preconceito dele mesmo e olhe a sorte que eles tiveram, de estar na América! pois lá na África eles estariam morrendo de AIDS, pois é um povo promíscuo, aliás o exemplo disso está no Brasil, procriam e jogam os filhos nas ruas e o branco tem culpa? O negro é um povo que não tem união. Ser branco, hoje em dia, não é fácil.Não sepode dizer mais nada que tudo é preconceito. Até as negras querem ser loiras. Pode? Tingem os cabelos de loiros. affff. Então o preconceito está neles mesmos. O branco não tem preconceito, o problema está nos negros.
    Se um candidato a Presidência for um negro e tem capacidade para o cargo, naturalmente vou votar nele, independente de ser negro ou não. O que vale é a capacidade de cada um. Agora o branco não tem culpa se os negros no Brasil só querem batucar e jogar futebol e não venha dizer que o Governo não oferece condições para frequentar uma faculdade. O problema está neles mesmos.

    ResponderEliminar
  9. No caso da Europa eu nunca votaria num candidato (por mais competente que fosse) que não fosse europeu. A Europa é dos europeus e o poder político deve portanto ser desempenhado por nativos deste continente e não por estrangeiros.

    ResponderEliminar